O SIM

Tal como as sondagens já apontavam, o SIM ganhou no referendo realizado ontem.

A minha posição, isto se eu tivesse idade para votar, seria do NÃO.

Espero sinceramente que ao legalizar o aborto até às semanas, isso não se torne um método contraceptivo. Bem, afinal quase 60% das pessoas que votaram, votaram no SIM. Por alguma razão terá sido. Espero que a razão seja a correcta.

Umas coisas que me confudem no entanto é o direito do pai por exemplo. Na pergunta no referendo não se referiu nada sobre o pai. Afinal, terá ele direitos? O filho não se gera sozinho… E, tal como alguns argumentos do NÃO que eu vi, serão adiadas operações? Se forem, o combate às listas de espera estará cada vez mais arruinado…  E os hospitais? Terão capacidade monetária para efectuar abortos ou capacidade para adquirirem material para os efectuar? Alberto João Jardim já disse que na Madeira os hospitais não terão capacidade…

Para mim, estas são as questões mais relevantes que se levantam agora que o SIM venceu. Como será o futuro? Só daqui a uns anos saberemos 🙂

Anúncios

Uma resposta to “O SIM”

  1. Rafael Says:

    Sou contra aborto.. não podem tirar vida de uma criança.. seja qual for o problema… tem q deixar criança nascer. Deus disse: “Não matarás!”

    Abraços.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: