Get the Facts?

Depois de hoje ter lido algo sobre os factos que levam os profissionais a preferir o grande Windows onde era mostrado o grande profissionalismo da Microsoft ao procurar profissionais dos mais variados locais e com as mais variadas opiniões sobre o Windows Server.

Vejamos então os factos!

Vejamos a fiabilidade. Ora antes de mais, quem quer algo fiel compra um cão! Agora vou comprar Windows… Podem seguir o meu exemplo: Linux em dois PCs e dois cães em duas casotas. Uptime? Ora em caso pessoal posso bem dizer que os meus PCs estão sempre ligados sempre que é preciso e que os meus dois cães estão sempre a ladrar muito bem, (in)felizmente.

Agora quanto a empresas. Basta olhar para o rank dos 500 super-computadores do mundo. Há algum com Windows? Não. Porquê? Porque estes computadores devem ser supostos estarem sempre a fazer reboots…. Para além disso, porque é que no meu próprio computado, que não exige muitos recursos, em Windows tenho de estar sempre a fazer reboots e em Linux não?

É por isso que Linux é mais fiável que Windows. Mas menos fiável que um cão.

A segurança. Já tenho um cão… Agora para segurança quero um cadeado!

Até me dá vontade de rir esta. Então Windows é mais seguro que Linux? As centenas de milhares de vírus, spyware (e outras coisas terminadas em ware) que por aí andam são o quê? Ahhh… Peço desculpa. Há anti-vírus para os proteger de tais coisas. Anti-vírus esses que apenas protegem no fim de já terem sido passados (ou seja, no fim de muita gente ser infectada lá há um “update crítico”…). Neste assunto, nem me vou estender…

O custo. Esta também dá vontade de rir. Milhares de euros em licenças para o sistema operativo vs 15 cêntimos que custa um cd onde pode ser gravada qualquer distribuição de Linux. Milhares de euros em firewall’s, anti-vírus, anti-spyware, anti-tudos vs 5 cêntimos que perdi ao sair do elevador. Contas feitas ao que é necessário temos: muitos milhares de euros para o lado do Windows, e 20 cêntimos para o lado do Linux (a não ser que sejam uns nabos que perdem os cartões de crédito em elevadores…).

Depois vem o suporte. Aqui penso que posso dizer que estão ambos equilibrados. Não é por ser Linux que o suporte é mais barato.

Custo final? Linux definitivamente mais barato que Windows.

Standardização. Sinceramente não sei se esta é a palavra certa. “Interoperability” é a palavra em inglês, que eu desconheço assim como o Free-Translation e o meu dicionário monolingue. Mas vou comentar apenas o 1º comentário que lá está. “Quanto mais integrar-mos as nossas aplicações, menos são as nossas brechas de seguranças”. Que é isto? É a Microsoft que lhes faz o software? Sinceramente, acho que quem disse isto devia ter andado numa noite de copos… Para mim o que ele disse é o mesmo que dizer: “Um sistema protegido é um sistema seguro”. Que tem isto a ver com os tais “Get the Facts”?

Depois de ver esta página inicial decidi ir um pouco mais fundo. Mas ao fim de algum tempo cansei-me. As “White Pages” e os tópicos de interesse continuam com as barbaridades da página inicial. “Estudo revela que Windows Server 2003 tem menos brechas de segurança que duas distribuições empresariais de Linux”. E tantas outras barbaridades…

No fim disto tudo posso concluir: para segurança, bastam uns cães, uns cadeados, ter tudo em suporte físico (também conhecido como papel) e usar os computadores apenas para o tetris.

Ou então usar Linux.

PS: Para fazer uma lavagem cerebral basta ir aqui e aceder à campanha mais estúpida de toda a Internet.

PS 2: O post ficou muito extenso mas o que conta é a intenção 😀

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: